Blog

Blog

Blog

Os comportamentos inadequados observados nas crianças, muitas vezes, são reflexos de sentimentos e emoções que as crianças sozinhas não conseguem compreender e nem trabalhar, passando a agir de forma negativa como ataque a algo que no seu interior lhe faz mal, não conseguindo separar pessoas, ambientes nem situações.

Para ajudar a trabalharem seus próprios conflitos e compreender melhor as situações difíceis e traumáticas que acontecem no cotidiano, podemos buscar ajuda nas histórias infantis, que são repletas de personagens e emoções, onde os animais tomam formas humanas, os mais fracos se tornam heróis, doces meninas se transformam em princesas, conflitos são travados entre o bem e o mal e no final todos vivem felizes para sempre. 

Ler para uma criança é muito mais que uma atividade de passa tempo, é uma atividade de cura e de autoconhecimento. Sempre que perceber que seu pequeno está agindo de forma muito diferente, mais agitado, agressivo, quieto, etc., busque nos livros de história uma forma de ajudá-lo, lembrando que os contos tradicionais e as fábulas são narrativas que acompanham gerações e trazem com elas toda força necessária não apenas para povoar o imaginário infantil, mas também de transformar seus sentimentos e suas emoções.

A aprendizagem pode ser considerada um processo natural, tendo início desde o nascimento da criança, dentro de um vínculo familiar afetuoso, com ações instintivas, mas será que só isso basta para a criança se desenvolver de forma efetiva e direcionada para novos saberes, possíveis transformações e evolução?

A criatividade é inerente a qualquer ser humano, mas muitas vezes atrofiamos essa capacidade dos nossos filhos ainda quando eles são bem pequenos, agindo de forma a não permitir a sua livre expressão, sua liberdade de escolhas, desconsiderando sua imaginação e fantasias e não valorizando suas produções, mesmo que muitas vezes, esteticamente não estejam satisfatórias ao olhar adulto.

Desde muito cedo os livros assumem um papel importante na vida da criança, pois quando pequenas veem os livros como brinquedos, iniciando aí uma relação saudável que auxiliará no desenvolvimento desse ser em formação. Infelizmente não é raro casos de crianças que só passam a ter contato com os livros ao serem alfabetizadas ou até mais tarde, ao se estabelecer contato com os livros a curiosidade pelo seu conteúdo e por consequência pela leitura vai sendo despertado.